Ir para Portal Saúde Ir para Portal Brasil.Gov
Ir para Portal Saúde Ir para Portal Brasil.Gov
imagem representativa da área do site Profissionais de Saúde

Profissionais de Saúde:Área exclusivamente destinada aos Profissionais da área de Saúde. Informações técnicas, área não recomendada para o público leigo.

H.F.S.E/R.J./M.S.Voltar para a página Inicial

 

Você está em: Home >>>> Profissionais de Saúde >>>> Serviço de Oftalmologia >>>> Revisão de Temas >>>> Tema Livre

Tema Livre - SERVIÇO DE OFTALMOLOGIA

Síndrome de Goldenhar

Relato de um Caso
  • Adriana S. Moreira
  • Ana Carolina Macedo Carlyle P. Neto
  • Marco Antônio Alves

Introdução

A Síndrome de Goldenhar consiste em dermóides epibulbares, apêndices acessórios auriculares, fístulas cegas pré-tragais e anormalidades de vértebras cervicais.A condição é importante devido às anomalias sistêmicas associadas incluindo disostose mandibulofacial e malformações renais. A patologia é resultado de uma alteração no desenvolvimento das fendas braquiais durante a sétima semana de gestação. A primeira e a segunda fenda braquial dão origem ao ouvido, face e pálpebras. A incidência varia de 1: 3.500 a 1: 5.600 nascidos vivos.

Relato de caso

K.M.S., 2 anos e 6 meses, masculino, procedente do Rio de Janeiro.

Mãe trouxe a criança ao serviço relatando que há 15 dias notou tumoração em OD. Relatava apêndices pré-auriculares ( dois do lado direito e um do lado esquerdo) desde o nascimento. Nega processos inflamatórios e infecciosos associados. A mãe referia que a gestação transcorreu sem intercorrências. Negava laço de parentesco com o pai da criança ou outros casos na família.

estudo biomicroscópico No estudo biomicroscópico: OD: tumoração branco-amarelada de consistência amolecida localizada em região temporal que iniciava a 3 mm do limbo e se estendia temporal e posteriormente não sendo possível sua mensuração. A superfície do tumor apresentava pêlos, sendo compatível com um lipodermóide epibulbar.



estruturas do segmento anterior As demais estruturas do segmento anterior, assim como as pálpebras, não apresentavam alterações. À oftalmoscopia verificamos fundo de olho normal em ambos os olhos.No exame físico geral o paciente apresentava bom estado geral: eupneico, corado, consciente, sem déficit mental. As avaliações cardiológicas, otorrinolaringológicas e radiológicas foram normais.



Achados extra-oculares Achados extra-oculares da síndrome:

  • Microtia com ou sem oclusão do canal auditivo externo.
  • Fistulas pré-auriculares e apendices são a regra e ocorrem em 70% dos pacientes.
  • Vértebra em bloco e hemivertebra na espinha cervical associadas à ocipitalização do atlas
  • Irregularidades nas regiões sacral, lombar e torácica da espinha
  • Hipoplasia mandibular e malar
  • Fenda palatina, fenda labial ou de lingual, micrognatia e anomalias dentárias
  • Defeitos sistêmicos relacionados são geralmente cardiovasculares
  • Raramente há defeito genitourinário, pancreas anular, hidrocefalia ou retardo mental.

Achados oculares:

  • dermoides epibulbares: usualmente unilaterais, vistos no limbo inferotemporal e estão presentes em 75% dos pacientes. Podem ser bilaterais em 25% dos casos.
  • lipodermóides: tendem a ser superotemporais, são encontrados em 50% dos pacientes e às vezes são contíguos ao dermóide epibulbar.
  • colobomas da pálpebra superior : unilaterais na junção do terço médio com terço proximal e são encontrados em 24% dos pacientes.
  • Fenda antimongolóide, síndrome de Duane, dacriocistite, anoftalmia, microftalmia, microcórnea, coloboma de íris, anisocoria e catarata.

Neste caso temos um caso atípico onde fístula pré-tragal e anomalias vertebrais não foram encontradas. O achado mais comum nessa síndrome é o coristoma epibulbar ( que está ausente em 24% dos casos). Portanto sabemos que nenhum sinal é obrigatório e que não existem sinais patognomônicos da síndrome.Possivelmente a síndrome é um resultado de um insulto nocivo durante a sétima semana de gestação afetando os arcos braquiais e um número variável de outros tecidos germinativos de outros orgãos, primariamente o rim e esqueleto.

Note que as informações aqui disponibilizadas são de caráter complementar, não substituindo, em hipótese alguma, as visitas regulares ao médico ! Evite a auto-medicação, consulte, sempre, um profissional devidamente capacitado !
H.F.S.E. - (Hospital Federal dos Servidores do Estado)

Hospital do Ministério da Saúde, localizado na cidade do Rio de Janeiro, mantido pelo Governo Federal


Rua Sacadura Cabral , 178 - CEP.:20221-903 - Rio de Janeiro - RJ

Telefone: (0XX) (21) 2291 3131 e Fax: (0XX) (21) 2516 1539


Design e Desenvolvimento: Equipe de Desenvolvimento Web do C.P.D.